terça-feira, 31 de julho de 2012

O que eu penso sobre mudanças?

 

Alexandre Cardia Machado



A maior verdade, diria até uma das únicas verdades absolutas é que tudo muda, e muda o tempo todo, nosso Espírito imortal evolui do simples e ignorante a um Espírito puro, na jornada pelo Universo. O Universo conhecido muda do big bang até o que conhecemos hoje e continua em expansão, a energia liberada por Deus neste evento se transformou em matéria e energia existente no Universo e permance mudando de estado a todo o momento.

O ICKS nasceu no Lar Veneranda, mudou-se para o edifício Jaci Régis, agora volta ao Lar Veneranda e no ano que vem irá para sua nova sede. Esta é a rotina da vida, Centros Espíritas abrem e fecham as portas, empresas quebram, ontem mesmo a Pluna empresa aérea Uruguaia quebrou, deixando muitas pessoas com as passagens na mão, exatamente na época das férias.

Mudança é a mola da vida, lutamos contra ela pois gostamos do conforto, mas a rotina da vida é a mudança. Podemos claro mudar para melhor, este é o grande objetivo da vida, a busca do melhor, da felicidade. Nosso projeto espírita livre-pensador kardecista é a própria demonstração disto, estamos preparando um congresso da CEPA em Santos, o próprio prédio antigo do ICKS seria pequeno para um evento deste porte que foi planejado desde o início para ser realizado na Universidade Santa Cecília que além de ter melhores acomodações, seria o suporte corporativo universitário ao nosso evento.

O ICKS mudou, nossas reuniões de sexta-feira, antes abertas agora só o são uma ou duas vezes ao mes, resolvemos usar o tempo para desenvolvermos trabalhos, o primeiro resultado desta mudança de comportamento acaba de ser conseguido, desenvolvemos um curso de mediunidade de cura, planejamos e pesquisamos o material no ano passado e este ano realizamos, mais virá pois as mudanças servem para trazer impulso às atividades fins de uma associação, no nosso caso o ICKS.

Mas a mudança deixa dor, a dor do desligamento com o passado e neste caso não há como evitar, pois estamos saindo de uma instalação com multiplas opções, para uma instalação com menor potencial, daí a necessidade de mais mudanças, mais criatividade, esperamos continuar sempre para frente e com projetos novos, para levar avante o nosso ideal Kardecista, livre pensador, pós cristão e fundamentalmente a ciência da alma.

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Supremo Tribunal Federal age com coragem


Editorial do ABERTURA - Maio 2012

O plenário do Supremo Tribunal Federal decidiu, por 8 votos a 2, que não será considerado crime de aborto tipificado no Código Penal a mulher que decidir pela “antecipação do parto” em casos de gravidez de feto anencéfalo.


Boa parte dos espíritas estava apoiando a tese que perdeu, por acreditar que não caberia a interrupção do processo reencarnatório. Há que se considerar, no entanto, que uma pessoa sem cérebro não poderá, cognitivamente, associar-se a um espírito, prevalecendo o exposto no Livro dos Espíritos, na questão 356.

Os ministros Ayres Britto, Gilmar Mendes e Celso de Mello, Marco Aurélio (relator), Rosa Weber, Joaquim Barbosa, Luiz Fux e Carmen Lúcia deram os 8 votos. Ficaram vencidos os ministros Ricardo Lewandowski e Cezar Peluso. Este último, no entanto, fez questão de se associar à manifestação de Celso de Mello, decano da Corte, para considerar que “este foi o mais importante julgamento da história desta Corte, por que se buscou definir ao alcance constitucional do direito à vida”.

O julgamento – que durou uma manhã, duas tardes inteiras e só terminou às 20h30 do dia 12 de abril – foi provocado por uma arguição de descumprimento de preceito fundamental (ADPF 54), ajuizada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores na Saúde (CNTS), em 2004. O ICKS, juntamente com os participantes do IX SBPE, em 2005, assinou um manifesto a favor da vida, da utilização de células-tronco e, porque não dizer, a favor de proteger a vida das gestantes.

Na petição inicial, a entidade defendeu a descriminalização da “antecipação do parto em caso de gravidez de feto anencéfalo”, sob a alegação de ofensa à dignidade humana da mãe, que se vê obrigada a carregar no ventre um feto que não teria condições de sobreviver após o parto.

Na proclamação do julgamento, o STF declarou a inconstitucionalidade de qualquer interpretação segundo a qual a interrupção da gravidez de feto anencéfalo é crime tipificado no Código Penal.

O Ministro Ayres Britto lembrou que a Constituição não diz explicitamente quando se inicia a vida humana, mas afastou a discussão dessa questão a partir do entendimento de que “se a gravidez se destina ao nada, a punição de sua interrupção é atípica, ou seja, não há crime”, na mesma linha dos votos que já tinham sido proferidos pelos integrantes da maioria formada na sessão de quarta-feira.

“Se todo aborto é interrupção voluntária de gravidez, nem toda interrupção voluntária de gravidez é aborto”, afirmou Britto. E completou: “o feto anencéfalo nem é um doente mental, porque não tem a mente completa, não tem mente, não tem cérebro. A antecipação de parto terapêutico desse feto não configura aborto para fins de punição. Dar à luz é dar a vida, e não a morte”. Ele concordou com a observação feita pelo ministro-relator e pelo advogado da CNTS, Luís Roberto Barroso, de que “levar esse martírio até o fim corresponde a uma tortura continuada”.

Gilmar Mendes, o sétimo a votar, ao destacar a relevância social do tema, comentou que os argumentos das entidades religiosas “podem e devem ser analisados pelo Estado que, apesar de laico, deve buscar a cooperação mútua com as diversas confissões religiosas”. Do ponto de vista eminentemente jurídico, Gilmar Mendes discordou da caracterização do aborto de feto anencefálico como “aborto atípico”, já que esse tipo de feto ao se transformar em nascituro passa a ser objeto de proteção até no direito civil. “A regra é a vedação do aborto, e não se pode considerar atípico o aborto, ainda que 'terapêutico'“.

Contudo, ele defendeu a tese de que por haver “comprometimento grave” da saúde psíquica da genitora, em face da “certeza absoluta” de que o nascituro já estará condenado à morte, “não é razoável que se imponha à mulher tamanho ônus à falta de um modelo adequado explicitamente previsto em lei”. Assim, a falta desse modelo, e tendo em vista a “premente necessidade de atualização do Código Penal”, Mendes votou no sentido de que o aborto em consequência de existência de feto anencéfalo seja admitido, juntamente com as duas exceções já previstas no Código Penal (artigo 128): o chamado aborto necessário (“se não há outro meio de salvar a vida da gestante”) e o resultante de estupro. Ele propôs ainda que o Ministério da Saúde regulamente esse tipo de aborto, exigindo laudo médico de, no mínimo, dois médicos para que seja autorizado.

O decano do STF, ministro Celso de Mello, também enfatizou que a mulher “está protegida em seus direitos reprodutivos, e tem portanto o direito de optar pela antecipação terapêutica do parto se o feto é incapaz de sobreviver em ambiente extrauterino”. Segundo ele, “a magnitude do direito à vida impõe o confronto com os direitos sexuais e reprodutivos das mulheres”, sobretudo quando se parte do pressuposto de que “a vida começa com os primeiros sinais de atividades cerebrais”.

Celso de Mello fez questão de frisar: “Não estamos autorizando práticas abortivas. Não estamos, com esse julgamento, legitimando a prática do aborto”. A seu ver, a “antecipação terapêutica do parto” em face de existência de feto anencéfalo “não é crime de aborto”, mas “ato atípico”.

Houve evidentemente os votos contrários à decisão final. O ABERTURA sempre se posicionou favorável a esta decisão por acreditar que numa gravidez onde o feto seja anencéfalo não há espírito reencarnante associado a este processo e que, portanto, sobre o ponto de vista humanitário, não caberia submeter a gestante a tamanha pressão psicológica. Se avançamos na detecção prematura desta anomalia, temos que dar o direito à mulher de definir o seu destino.

E você, o que pensa a respeito - deixe seu comentário?
  • Alexandre Cardia Machado

sábado, 7 de julho de 2012

sexta-feira, 6 de julho de 2012

ICKS: Programação de cursos segundo semestre de 2012



Neste segundo semestre realizaremos também o III Curso sobre Evolução do Princípio Espiritual, que acontece a cada dois anos, não percam.

Cursos:

IX Curso Intensivo do Livro dos Espíritos: 

 Instrutores diversos  - de 14 Agosto a  2 Outubro -  8 aulas

XIII Curso de Introdução à Doutrina Kardecista:

Intrutores diversos - de 16 Outubro a 6 Nov -  4 aulas

III Curso sobre Evolução do Princípio Espiritual: 

Instrutor - Alexandre C. Machado - de 13 Novembro a  27 Novembro -  3 aulas


Aproveite e inscreva-se já no IX Curso Intensivo do Livro dos Espíritos que se inicia em 14 de Agosto.

O investimento é de R$ 35,00 sendo que cada aluno receberá um exemplar do Livro de Jaci Régis, Uma nova visão do homem e do mundo, além do material didático.

Inscreva-se pelo email ickardecista1@terra.com.br, ou pelo telefone (13) 3284-2018.

Local de realização dos cursos:

Prédio do Lar Veneranda - rua Evaristo da Veiga 211/213 entre o canal 1 e 2.

Caso lhe seja conveninte, pode fazer a inscrição aqui pelo blog - usando o espaço para comentários.

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Nada supera a Velocidade da luz. Será?

Nada supera a Velocidade da luz. Será?
Alexandre Cardia Machado
Abrindo a Mente: Outubro 2011

À medida que o Grande Colisor de Hádrons (LHC) do Cern, nas proximidades de Genebra, opera com uma força maior, os cientistas falam cada vez mais sobre uma "Nova Física" no horizonte, que poderia mudar por completo os pontos de vista atuais sobre o universo e o seu funcionamento.




"Universos paralelos, formas desconhecidas de matéria, dimensões extras... Isso não é coisa de ficção científica barata, mas teoria física muito concreta que os cientistas tentam confirmar com o LHC e outros experimentos". Isso foi escrito no boletim do CERN, no ano passado, mas o que ninguém esperava era encontrar evidências de que alguma partícula pudesse se deslocar acima da velocidade da luz – o que contradiz a teoria da relatividade de Einstein. Durante experimentos no CERN, eles afirmam ter registrado partículas subatômicas capazes de viajar mais rapidamente que a velocidade da luz. Se a descoberta se confirmar, os principais pilares da física seriam abalados. As informações são da agência AP.

De acordo com a física padrão, é impossível que algo seja mais veloz que a luz. Mas os pesquisadores do CERN afirmam que os neutrinos - umas das partículas menos compreendidas da física - são capazes de ultrapassar a barreira dos 299.792 km por segundo. O registro de velocidade teria ocorrido quando um laboratório do CERN, em Genebra, na Suíça, disparou um neutrino a outro laboratório na Itália, a 730 km de distância.

Agora, os cientistas que realizaram o experimento pedem a colegas pesquisadores que revisem e verifiquem os dados coletados para confirmar a descoberta. Há que se entender se existiram erros de medição e, claro, uma confirmação independente do fato. De qualquer forma, a diferença medida é de apenas 20 nano segundos a menos, no tempo levado para percorrer a distância entre os dois laboratórios.

Mesmo assim, sempre que a ciência se depara com uma descoberta destas, provoca-se um choque no paradigma existente, abrindo-se uma nova oportunidade de expansão de conhecimento.

Neutrino - pertence à família dos léptons, é gerado da reação de fusão nuclear do hidrogênio. Sua massa é muito pequena (antigamente se pensava que podia ser nula). O spin do neutrino é 1/2, sua carga elétrica pode ser considerada nula. Esta partícula é formada em diversos processos de desintegração beta, e na desintegração dos mésons K. Pode-se dizer (por enquanto) que existem três tipos de neutrino. Está intimamente associado ao elétron, ao tau e ao múon. Até então acreditava-se que se deslocava à velocidade da luz.




Na edição de Maio de 2011, publicamos nesta coluna: “Pode o pensamento deslocar-se acima da velocidade da luz”. Vale a pena conferir no blog do ICKS.



Para saber mais:

• Google – procure por neutrino e dezenas de artigos sobre este fato se apresentarão.

• Blog: http://icksantos.blogspot.com/

Curso Teórico de Mediunidade de Cura termina com o sucesso de sempre.


Vejam  a foto do encerramento, a avaliação dos participantes foi muito boa o que nos anima a aperfeiçoar mais e retornar com o curso em 2013.

Deixe aqui os seus comentários.



Para assinar ou obter números avulsos do Jornal entre em contato pelo email: ickardecista1@terra.com.br. Assinatura do Abertura R$ 45,00 ou US$ 30,00 se no exterior.

Números avulsos R$ 4,50 mais custo do correio.